Ano Novo: tradição e renovação

O fim do ano marca o fechamento de um ciclo, é tempo de refletir e renovar as esperanças para o futuro

POR EDUARDA ARAÚJO
FOTOS: ARQUIVO PESSOAL|JUNIOR CAIUBY

As tradições de Ano Novo são praticadas há milhares de anos no mundo todo. Na Mesopotâmia, por exemplo, os povos celebravam o final do inverno e o início da primavera, época em que se iniciavam novas safras de plantações. Lá, os pedidos eram por alimento, fartura e prosperidade. Mais tarde, com a mudança do calendário romano, o dia 1º de janeiro se tornou um símbolo de recomeços e preparação para novas conquistas e auto melhorias.

Traçar resoluções no fim de cada ano se tornou um ritual de passagem e um importante elemento cultural que incentiva a busca pela melhor versão de si mesmo e o alcance dos objetivos pessoais de cada um.

Mariana Lima, estudante de Produção Audiovisual de 22 anos, sempre seguiu essa tradição à risca, listando suas metas ano a ano como se fosse um hobby. Segundo a estudante, essa época do ano traz um sentimento de esperança que dá motivação para tirar do papel e colocar em prática aquilo que planejou.

 

Para 2019, ela não tinha muitas resoluções, mas todas que listou conseguiu conquistar, gerando um sentimento de missão cumprida. “Esse ano eu voltei a estudar, que era o meu objetivo principal, adotei mais uma gata e me dediquei mais a minha arte.

Escrevo poemas desde que tinha 10 anos e uma resolução que eu tinha para 2019 era de dar vida às minhas histórias e, felizmente, deu certo. Comecei a escrever um livro de poesias (Mariposas & Marigolds) contando algumas das minhas aventuras e sentimentos dos meus 16 anos para cá”, comentou entusiasmada. Ainda completou que aprender a dirigir, parar de comer carne e aprender um novo instrumento musical são alguns dos seus objetivos para o próximo ano.

Para Roberto Martins, estudante de 21 anos, apesar de planejar suas resoluções de Ano Novo, ele não se prende a obrigação de alcançar resultados e se dedica a começar atividades.

“Tenho como meta para o próximo ano buscar uma vida mais saudável, quem sabe tentar ser vegetariano, me dedicar ao meu canal no Youtube (o Submaprimos), aprender a tocar algum instrumento, aprender sapateado, sinceramente, o céu é o limite”, conta Roberto esperançoso

“Eu acho que começar a fazer algo já é um grande passo para atingir objetivos, ficar se prendendo num fim só nos impede de curtir o caminho como um todo. Quando eu paro para fazer as resoluções é muito mais surpreendente ver todo o avanço que eu consegui quando eu não estive esperando por ele”, afirmou o estudante.

Segundo ele, a espera por um novo ano cheio de surpresas e oportunidades imprevisíveis torna a experiência ainda mais fascinante. Apesar da visão leve em relação às suas metas, Roberto conseguiu realizar muitos sonhos em 2019, como sua vaga no curso de Midialogia na Unicamp, que ele almejava desde o Ensino Médio. Também conseguiu dar um grande passo em sua carreira artística. “Em 2018 eu participei de uma seleção de talentos que leva atores e modelos classificados para um evento que os coloca em contato com agências e produtores. Quando fui classificado a minha maior meta para 2019 era estar apto para esse encontro”, contou o estudante.

Em julho, Roberto foi ao encontro e acabou despertando o interesse de oito agências e quatro produtores na audição, afirmando com tranquilidade que cumpriu sua maior meta. “Esse ano eu comecei a fazer o Teatro Musical sem ter nenhuma coordenação para dança ou prática para canto. Eu só tinha feito alguns anos de teatro e essa era toda a minha experiência quando assumi esse desafio, e agora em outubro eu me apresentei com ‘Hairspray’, cantei e dancei, atuando no meio disso tudo”, revelou orgulhoso.

“Missão cumprida para mim é ter coragem de ir atrás de fazer alguma coisa que você gosta de fazer. E só de ter tido essa coragem eu já fico muito satisfeito e entusiasmado para continuar assumindo mais desafios em 2020”, compartilhou o estudante, Roberto Martins

Para a gestora de negócios da Revista ZAP, Cissa Torello, o período do Natal é propício para reflexões. A decoração, as músicas e a finalização de um ciclo deixam as pessoas mais sensíveis e já faz parte da sua rotina, anualmente, a realização de um balanço sobre as ações e conquistas que aconteceram durante o ano. Em 2019, Cissa deu mais um passo em direção à qualidade de vida e saúde.

“Há dois anos procuro incluir algo novo no meu dia a dia, este ano propus incluir uma atividade física na minha rotina. Era um desafio encontrar uma atividade que eu sentisse prazer em fazer. Daí, em maio, durante um evento, fui sorteada com um mês de pilates. Fiz, gostei muito e não parei mais. Hoje sinto prazer em praticar a atividade pelo bem que ela tem me proporcionado”, explicou a gestora.

Altruísmo e dedicação

O fim do ano desperta a esperança e a mudança não só para nós mesmos, como também para o próximo. É a época do ano em que o senso de solidariedade aflora dentro de nós de uma forma especial.

Nesse meio, há quem se dedique ao outro independente das festividades, como é o caso de Lúcia Abadia, empresária de 48 anos, organizadora do projeto social A Voz de Paulínia, que realiza eventos durante todo o ano para atender a população carente, principalmente crianças e idosos. “Nesta época do ano me sinto muito tocada pelo Espírito Santo e sempre procuro fazer algo para outras pessoas, além do que já faço no dia a dia. No Natal isso tem um tom muito mais intenso de amor, para mim”, explica Lúcia.

Ela afirma que sente que a sua missão é espalhar uma mensagem de amor, generosidade e compaixão. Com um histórico de dificuldades e superação, a empresária acredita no poder do altruísmo e na autorrealização a partir disso. “Comecei a trabalhar ainda muito nova, vendendo roupas de porta em porta com a minha mãe para ajudar no sustento da casa. Foram tempos difíceis, mas de muito aprendizado, a cada ano ficava mais motivada a traçar desafios cada vez maiores e mais difíceis”, ressaltou.

Lúcia ainda fala sobre a importância da união da população em prol dessas comunidades e destaca o apoio e participação dos comerciantes da cidade, da campanha Quem Indica é 10. “Eu agradeço muito a Marelisse das Óticas Carol que incluiu o projeto na campanha e os mais de 60 lojistas que ajudaram na festa deste ano. É muito bom termos mais ajuda voluntária e mais amigos juntos contribuindo para que cada vez mais pessoas sejam beneficiadas”, agradece a empresária.