Boca Saudável – Edição 47 (Out/Nov)

Fios de PDO técnica inovadora
para conseguir uma pele jovem e sem rugas

Os Fios Orofaciais de reposicionamento de tecido, estão sendo considerados um dos melhores tratamentos no processo de rejuvenescimento da face, pois além de estimular altas produções de colágeno melhorando o aspecto da pele ele também está sendo amplamente utilizado em ‘minis lifitings’, ou seja, reposicionando pequenas áreas de mitose Facial. Diminuindo a necessidade de cirurgias plásticas na face.

Com amplo desenvolvimento científico, e com técnicas de rejuvenescimento minimamente invasivas, que permitem que a aparência do rosto continue natural e com características próprias de cada pessoa, apenas reabilitando o aspecto jovial da pele e do rosto, tem sido um tratamento muito interessante e eficaz contra o envelhecimento.

A técnica consiste em utilizar fios de Poliodioxanona (PDO) com implantação múltipla de mini fios, que formam uma rede vetorial e atuam como suporte de tecidos.

Uma excelente vantagem é que essa rede de fios além de sustentar a pele, no processo inflamatório causado por sua implantação, tem como produto final a formação de colágeno de alta qualidade que o organismo não consegue mais produzir sem esse tipo de estímulo.

Ele não permanece no organismo, é reabsorvido entre 4 e 6 meses, no entanto, o produto final que é o colágeno, se mantém no lugar do fio de maneira concentrada o substituindo eficientemente, e permanece em ação por um tempo bem prolongado até ocorrer o processo de glicação que irá degradar o colágeno que pode durar cerca 24 meses no organismo depois de ser formado, a eliminação do fio acontece pela urina e uma pequena parte é eliminada pelo sistema digestivo ou exalado pelas vias respiratórias em forma de gás carbônico.

A segurança desse tratamento e os resultados são animadores e seguros, pois estimula o organismo de forma química e mecânica na síntese de colágeno, não causa alergias por ser biocompatível, oferece boa resistência à tração e excelente flexibilidade, são utilizados a mais de 30 anos como fios de sutura e dão suporte a cicatrização por um longo período.

Sua utilização como técnica rejuvenescedora surgiu na Coreia e China, onde sua utilização é bem intensa na estética.

Há vertentes de estudos indicando que o colágeno estimulado pelo uso dos fios de PDO alem de devolver a jovialidade da pele e viço, sua utilização perpendicular às áreas de rugas faciais previne o enrugamento da pele, sendo uma possibilidade de substituição para o uso contínuo da Toxina Botulínica.