Chilena de coração brasileiro

Fotógrafa paulinense traz na bagagem experiência em grandes veículos e olhar plural, captando a essência do momento

POR FERNANDA MARQUES VALENTE
FOTOS: DAMARIZ GALVEZ

Nesta edição, apresentamos a vocês a fotógrafa que mudou “a cara” da ZAP. De origem chilena, mas no Brasil há cerca de 20 anos, Damariz Galvez trouxe outro conceito de foto para a revista e transformou nossas publicações. Especialista em retrato, ela é versátil e consegue captar a essência dos momentos, seja em um aniversário, um batizado, casamento ou em um ensaio sensual. Acompanhe nossa entrevista com ela. Nome? Damariz Galvez. Onde e quando você nasceu? Casablanca, Chile, em 9 de fevereiro de 1990. Como chegou no Brasil? Meu pai veio a trabalho e nossa família veio junto. Para qual cidade? Butatã, São Paulo. E Paulínia, como veio parar aqui? Vimos em Paulínia uma oportunidade de refazer nossa vida. Deixamos tudo para trás e nos mudamos para cá em 2014. Como a fotografia surgiu na sua vida? Eu tenho um tio no Chile que sempre esteve com uma máquina fotográfica na mão e eu ficava encantada olhando-o fotografar, desde criança. Meus pais sempre tiveram máquina fotográfica e eu gostava de me aventurar com os cliques. Quando adolescente eu andava de skate e a galera estava sempre envolvida com foto e filmagem, e eu sempre no meio, aprendendo. Quando eu fui mandada embora de um dos meus empregos, eu peguei o dinheiro da rescisão e comprei minha primeira máquina profissional. Comecei a fotografar projetos sociais e acabei conhecendo um fotógrafo da Isto É, que se encantou com meu trabalho e me levou trabalhar lá na revista. Também tive trabalhos meus estampados em encartes de CDs, fotos minhas foram publicadas no Catraca Livre e até artistas famosos já usaram cliques meus em divulgações. Por um período meu marido e eu tivemos um negócio próprio, mas mesmo assim continuei fotografando e fazendo alguns trabalhos. Quando largamos tudo e viemos para Paulínia eu decidi me dedicar só à fotografia, que é o que eu mais amo fazer. O que você mais gosta de fotografar? Pessoas, com certeza pessoas. Gosto de captar a alma, a essência das pessoas. 

Eu acredito que posso mudar o olhar da pessoa sobre si mesma através da foto e eternizar momentos especiais de forma criativa e única.  Agradecimento Damariz quis aproveitar essa reportagem para fazer um agradecimento especial. “Agradeço a Deus, ao meu marido pelo apoio, meus pais, família e amigos que sempre acreditaram em mim e são minhas maiores inspirações”.