Cidade Segura Edição 42 (out/nov 2017)

Cuidar do Amanhã

Outro dia, Policiais Militares de Paulínia receberam uma denúncia de perturbação do sossego. Ao chegarem na residência, ouviram o choro de crianças e, após várias insistências na campainha sem retorno, tiveram que ingressar na casa para ver o que acontecia.Ao se aproximarem da janela, constataram duas crianças uma de cinco anos e outra de um ano que estava  sozinhas na residência. Os policiais acalmaram as crianças e o garoto de cinco anos disse que a mamãe tinha saído. Dado a sua inocência, não sabia dizer há quanto tempo estava sozinho com a irmãzinha de um aninho apenas. Após alguns instantes de contato, uma tia apareceu e disse ter sido acionada por vizinhos que noticiaram que a polícia estava na casa. Tempos depois a mãe apareceu alegando que havia ido ao mercado. A conduta da mãe poderia ser enquadrada no crime “ABANDONO DE INCAPAZ” previsto no artigo 133 do Código Penal. Felizmente alguém acionou a Polícia e as crianças puderam voltar aos cuidados da família sem maiores problemas, mas que riscos essas crianças de tão pouca idade correram? Será que essa foi a primeira vez que a mãe teve coragem de fazer isso com aqueles inocentes? Que futuro essa mãe pretende oferecer para essas crianças? Nas minhas últimas férias, tive a oportunidade de fazer uma viagem para outra cidade e fiquei hospedado em um hotel. Por volta das 19 horas, ou seja, já durante a noite, fui com meus filhos à piscina aquecida do local que ficava um pouco distante da recepção. Qual foi minha surpresa ao chegar no local e encontrar uma menina de oito anos sozinha frequentando o local. Ao entrevistá- la, me contou que estava hospedada juntamente com o pai e que este havia deixado ela naquele local e determinado que ela não voltasse à suíte antes de uma hora, pois ele iria receber uma pessoa. Revoltado com o descaso, mesmo estando em férias, resolvi ligar 190 sendo que os Policiais do Estado do Paraná prontamente atenderam meu chamado e foram em socorro da menina. Conclusão: o pai abandonou a menina na piscina e estava com uma mulher no quarto. Situações inexplicáveis como essas demonstram a falta de compromisso, de carinho, de responsabilidade desses pais. O que esperam que aconteça? Será que desejam a morte de seus filhos? Será que desejam que sejam vítimas de crimes sexuais? Será que esperam que com essas atitudes seus filhos sejam cidadãos melhores para nosso País? Não consigo entender. São esses momentos de deslizes que colocam em risco a integridade física destas crianças e em momentos que a Polícia não consegue oferecer uma segurança a esses inocentes, pois por presunção, imagina-se que, dentro de casa estão a salvos dos males do mundo. Precisamos do apoio de todos. Dos pais para zelarem de seus filhos. Dos vizinhos e parentes próximos para denunciarem irregularidades à Polícia e ao Conselho Tutelar. Sonho com o dia que esse tipo de situação nunca mais aconteça! Cuidar das crianças é cuidar do amanhã! Se querem um País melhor, comecem cumprindo seus deveres, como por exemplo, cuidar da educação e integridade de seus filhos! Como sempre digo, a Segurança Pública é dever do Estado, mas a responsabilidade é de todos! Ajude a Polícia a cumprir suas missões, com as medidas que você pode adotar.

LEMBRE-SE SEMPRE:
Cidadão atento é cidadão seguro!