Corpo & Saúde Edição 42 (out/nov 2017)

Na pisada certa!

Quando pensamos em iniciar uma atividade física, na maioria das vezes pensamos no tênis, correto? Mas escolher o modelo ideal nem sempre é uma tarefa fácil, afinal, para cada tipo de atividade física há um tênis indicado,  e dependendo da modalidade, mais de um modelo. Com um calçado adequado para a atividade, é possível prevenir possíveis problemas de saúde, além de dar conforto e melhorar o rendimento A prática de atividade física com um tênis inadequado pode provocar dores e lesões no corpo do indivíduo durante os exercícios. Por este motivo, deve-se buscar orientação a fim de descobrir qual o melhor tipo de tênis para cada tipo de exercício. Para corridas, por exemplo, reconhecer o tipo da própria pisada é essencial. Em geral, são três tipos de pisadas: pronada, supinada e neutra. Saber o seu tipo é importante na hora de escolher um par de tênis. Existem sistemas de avaliação para descobrir isso, ou através de consulta com o seu fisioterapeuta de confiança.

Academia: Os tênis para os frequentadores de academia foram desenvolvidos pensando no conforto. Alguns fisioterapeutas aconselham deixar para provar o modelo a ser comprado apenas no fim do dia, quando o corpo está mais inchado, o que também acontece durante a atividade física. Modelos que combinam couro e nylon seriam os ideais, pois enquanto o primeiro material dá sustentação ao pé, o segundo permite uma melhor ventilação e, consequentemente, um maior controle da umidade. Eu, particularmente, prefiro os mais ventilados, pois hoje existe uma série de modelos e marcas.

Corrida e caminhada: Procurar tenis leves, flexíveis, com solas macias, que possuam capacidade de absorçao de impacto e que seja adequado para a pisada do praticante. O tenis correto previne lesoes nos joelhos e nas articulaçoes provocadas pelo atrito dos pés com o solo. Uma dica dada por profissionais especialistas é optar por tenis impermeáveis, que permitam corridas e caminhadas, incluvive na chuva.

Crossfit: Essa é uma modalidade que tem entre suas principais características a mistura de diversos exercícios e a execuçao deles em circuito, envolvendo técnicas variadas. Por isso, o crossfit exige um tenis que de firmeza e, ao mesmo tempo, garanta mobilidade do calcanhar e a flexibilidade dos pés. Os modelos chamados de minimalistas, que deixam o pé protegido sem limitá-lo. No caso dos agachamentos com muita sobrecarga, normalmente se utiliza modelo do LPO (Levantamento de Peso Olímpico), com estrutura mais firme, base mais sólida e um pequeno salto.

Entre o pé e o tênis do corredor, existe também um detalhe importante: a palmilha. A podoposturologia, ciência que promove a prevenção e o tratamento dos desequilíbrios posturais por meio da prescrição de palmilhas posturais. A técnica foi desenvolvida na França e tem como princípio básico a correção dos desajustes posturais através da análise dos pés e confecção de palmilhas personalizadas. Por meio de estímulos neurológicos e mecânicos, essas palmilhas possibilitam o alinhamento da pisada, distribuição adequada do peso exercido nos pés, equilíbrio muscular, estabilidade articular e alívio de dores nos pés, joelho, quadril e coluna vertebral. Cada palmilha é confeccionada para cada tipo de pessoa, depende da patologia ou necessidade esportiva ou postural. Ela age na absorção do impacto, correção e conforto.

Por fim, fica o alerta: Se você utiliza um calçado e ele ocasiona uma dor, tem que trocar o tênis ou procurar um fisioterapeuta. O tênis não foi feito para fazer com que a pessoa sinta dor. Antes de gastar seu dinheiro em busca da “ Pisada Ideal”, procure um especialista e não ultrapasse os seus limites! Bons treinos e uma ótima “pisada” a todos!