EHS Prime Segurança do Trabalho e Meio Ambiente

Experiência: a empresária e engenheira, Débora Penteado Peres, conta com sua experiência no ramo para comandar a EHS Prime

Consultoria está sob o comando da empresária e engenheira Débora Penteado Peres e presta serviços de excelência para empresas de todos os segmentos

POR THAÍS BEZERRA
FOTOS: AMANDHA ALMEIDA
ARQUIVO PESSOAL

A EHS Prime é uma empresa localizada em Paulínia, especializada em consultoria nas áreas de meio ambiente, saúde e segurança do trabalho. No comando, está a empresária e Engenheira Ambiental, pós-graduada em Engenharia de Segurança do Trabalho, Débora Penteado Peres. Com vasta experiência no mundo corporativo e também em uma grande consultoria renomada de São Paulo (Capital), Débora decidiu alçar novos voos. Discreta e dedicada, a empresária não abre mão da qualidade e eficiência dos serviços prestados pela EHS Prime e conta que viu em Paulínia um grande nicho de mercado para abrir seu próprio negócio. “Durante meus trabalhos na consultoria, vi a gama de serviços que poderia oferecer para as empresas de Paulínia e região e não pensei duas vezes, dei início à abertura da empresa”, conta. Atualmente, Débora é consultora desta grande consultoria em São Paulo, mantendo a parceria no ramo. Além dos clientes da região, a empresa atende em vários locais espalhados pelo Brasil.

Equipe: empresa atua com equipe experiente e utiliza as melhores tecnologias disponíveis no mercado brasileiro e internacional

Como tudo começou

 Desde 2001, Débora atua no mundo corporativo (indústrias químicas e petroquímicas). A partir de suas experiências, a empresária, paulinense de nascença, enxergou uma grande oportunidade na cidade e na região para montar sua consultoria. Segundo ela, o apoio do marido, Caio dos Santos Peres, empresário da indústria óptica, foi fundamental para a tomada de decisão de abrir seu próprio negócio. Atualmente, sua consultoria atua com elaboração de documentos e programas obrigatórios na área de segurança do trabalho, presta serviços de exames clínicos complementares, tendo como parceiros clínicas em toda a RMC e também atua na área ambiental. Além da experiência no mundo empresarial, Débora também é perita nomeada pelos Tribunais de Justiça de São Paulo e Minas Gerais, atuando nas esferas trabalhista e ambiental.

Atuação: a engenheira realizando Due Diligence em indústria de fertilizantes
Meio Ambiente: Na área ambiental, a empresa supri a necessidade de empresas que possuem seu sistema de gestão ambiental ISO 14001:2015

Família

Empresária de sucesso, Débora não esquece do apoio que sempre recebeu de sua família para chegar onde chegou.“Minha família sempre foi a base de tudo. Meus pais são minha fonte de inspiração para lutar e vencer na vida”, afirmou. Segundo ela, seu pai, Edenilson José Penteado, sempre batalhou para manter sua empresa em constante funcionamento e sua mãe, Sueli Cardoso Penteado, funcionária da Prefeitura de Paulínia há 17 anos, sempre se dedicou de corpo e alma para ajudar a população da melhor forma possível. “Hoje estou conquistando meu espaço graças à educação que tive e devo tudo isso ao esforço e dedicação que meus pais sempre tiveram comigo e com meus irmãos”, comentou. Casada desde 2015, Débora tem uma filha de 1 ano e 7 meses e se diz muito apegada à família. “Gosto muito do meu trabalho, aliás, sou apaixonada por ele. Mas não abro mão da minha família que é o meu bem maior”, afirmou.

Família: “Minha família sempre foi a base de tudo. Meus pais são minha fonte de inspiração para lutar e vencer na vida”, afirma
Apoio: o incentivo do marido foi fundamental para a tomada de decisão de abrir seu próprio negócio. Na foto, Débora, o marido, Caio Peres, e a filha Gabriela

A EHS Prime

A EHS Prime utiliza as premissas da engenharia para propor soluções aos clientes, sendo reconhecida pela excelência da qualidade dos serviços prestados. Todas as soluções propostas pela empresa são desenvolvidas de acordo com as necessidades de empresas de qualquer segmento econômico, com serviços reconhecidos por sua qualidade e seu compromisso com os clientes. A empresa conta com três engenheiros, nas áreas ambiental e segurança do trabalho, elétrica e de manutenção, e utiliza as melhores tecnologias disponíveis no mercado brasileiro e internacional. “Unimos a experiência de profissionais com formação nas áreas de atuação, às mais modernas tecnologias de engenharia de segurança, medicina ocupacional e meio ambiente existentes no mercado”, afirma a empresária. A EHS Prime Engenharia também auxilia seus clientes na solução de problemas no ambiente de trabalho e na proteção da saúde de seus empregados, evitando ações de responsabilidade acidentária, indenizações cíveis, penais, ambientais, trabalhistas e previdenciária.

Segurança do Trabalho

A EHS Prime atua com elaboração de documentos na área de Segurança do Trabalho: PPRA, PCMSO, LTCAT, Laudos de insalubridade e periculosidade etc.

Saúde Ocupacional

Na área de saúde ocupacional, a empresa presta serviços de exames clínicos complementares, tendo como parceiros clínicas em toda a RMC (Região Metropolitana de Campinas)

Meio Ambiente

Na área ambiental, a empresa supri a necessidade de empresas que possuem seu sistema de gestão ambiental ISO 14001:2015, Licenciamento Ambiental, Auditorias de Compliance, Due Diligence e, principalmente, atua com foco em áreas contaminadas, realizando avaliação ambiental preliminar (Fase I) exigida pela Cetesb em todo o estado de São de Paulo.

DICAS DA EHS PRIME

COMO EVITAR AÇÕES TRABALHISTAS

Nos últimos anos, um dos maiores  desafios enfrentados pelas empresas em todo o país tem sido saber como evitar ações trabalhistas. Para que as empresas reduzam

ou até mesmo eliminem os riscos de sofrerem com processos trabalhistas, é indispensável considerar as seguintes dicas:

SEGUIR À RISCA A LEGISLAÇÃO TRABALHISTA

O primeiro passo para que as empresas não corram risco de serem judicialmente acionadas por seus ex-empregados é seguirem a risca a legislação trabalhista. E como fazer isso? É indispensável que a empresa conte com um profissional que tenha pleno conhecimento sobre rotinas de saúde e segurança do trabalho. Além de ter domínio quanto às regras impostas pelas leis trabalhistas, o responsável deverá ter ciência quanto às mudanças ocorridas na legislação. É recomendável, sobretudo no caso de pequenas e médias empresas, que tenha um contador experiente ou que trabalhe em parceria com uma consultoria expert no assunto de saúde e segurança.

DOCUMENTAR TUDO, ABSOLUTAMENTE TUDO

Um dos erros que mais costumam custar caro para as empresas na hora de um passivo trabalhista, é o fato delas não terem documentos que comprovem a idoneidade da empresa com relação aos procedimentos adotados junto aos empregados. Portanto, outra dica essencial sobrecomo evitar ações trabalhistas consiste na necessidade de documentar tudo, absolutamente tudo sobre a relação de trabalho estabelecida entre empresa e funcionários. Entre os principais documentos em que sempre deverá constar a assinatura dos funcionários, estão:

– Elaboração do PPRA (Programa de Prevenção de Riscos Ambientais) para que a empresa tenha mapeado todos os riscos existentes e as medidas de controle para neutralizar o risco.

– Controle de Entrega de EPI’s;

– Treinamentos;

– PCMSO (Programa de Controle Médico de Saúde Ocupacional);

– ASO (Atestado Saúde Ocupacional);

– Laudos de Periculosidade e Insalubridade;

– Entre outros.

Em suma, todo e qualquer documento que se trate de procedimentos feitos entre a empresa e seus empregados (procedimentos esses que podem ser dos mais simples aos mais complexos).

E-SOCIAL E A SEGURANÇA DO TRABALHO

O e-social, que começou a ser imaginado em 2010, nasceu do decreto 8.373 publicado em 2014 com a intensão de consolidar o envio de informações pelo empregador em relação ao empregado. Quanto ao envio das informações referentes a SST (Saúde e Segurança do Trabalho), podemos destacar: ASO (Atestado de Saúde Ocupacional), estabilidade, como a CIPA, os riscos em cada ambiente de trabalho, CAT (Comunicação de Acidente de Trabalho), afastamento, insalubridade e periculosidade. O e-social pretende simplificar o envio colocando tudo num mesmo ambiente. As empresas devem se atentar quanto ao envio destas informações, pois uma informação equivocada pode colocar a empresa sob o risco de multa. Por isso se faz necessário a análise de um profissional da área de saúde e segurança atuando juntamente com a empresa para o envio destas informações. Também, hoje em dia, algumas empresas não enviam as informações de SST como deveriam, muitas nem mesmo têm um PPRA. Isso será impossível com o advento do e-social. Uma vez que sem o e-social você não conseguirá nem mesmo gerar uma folha de pagamento, muito menos contratar um funcionário. O programa do governo vai gerar multas pesadas para quem não gerar as informações de forma correta. E, se as informações estiverem desassociadas, também serão geradas multas. Além disso, toda mudança gera receio e um custo para implantação. Contudo o que toda mudança exige de verdade, como bem sabemos, é planejamento: nesse caso uma consultoria pode ajudar muito.

PRAZO DE INÍCIO DO E-SOCIAL

O e-social começou a valer em janeiro de 2018 para empresas que faturam mais de 78 milhões por ano e em julho de 2018 para as demais empresas