Kopenhagen traz charme e sofisticação para Paulínia

Referência em chocolates finos, a loja também oferece delícias da cafeteria, em um espaço aconchegante e agradável

POR THAÍS BEZERRA
FOTOS: DAMARIZ GALVEZ/
DIVULGAÇÃO KOPENHAGEN

No ano em que a Kopenhagen, precursora do segmento de chocolates finos no Brasil, completa 90 anos, quem ganha o presente é Paulínia. Graças ao empenho da empresária Patrícia Lima, a cidade foi contemplada com a loja de chocolate mais gostosa do país. Além disso, os paulinenses agora têm a oportunidade de apreciar as delícias da cafeteria Kopenhagen sem precisar ir para Campinas. Inaugurada em março, a loja está localizada no Centro Comercial Best Center, junto ao McDonald’s, na Avenida José Paulino. São 62 m² de loja onde os amantes de chocolates e de doces encontram uma variedade de produtos, incluindo os clássicos da marca, como a Nhá Benta, um delicioso marshmallow coberto de chocolate; o famoso bombom Cherry Brandy, recheado com cereja macerada em fondant e especiarias e a Bala Leite, recheada com puro leite condensado. Por conta da paixão de Patrícia pelos cafés, a loja tem um destaque especial para essa seção, com uma agradável área externa. O local recebeu mesinhas para que os clientes possam apreciar um bom café expresso ou um delicioso Cappuccino Kopenhagen, um dos produtos mais queridos da marca. No menu ainda estão o Mexicano, Chococcino, Canelinha, Martin, chás e bebidas geladas. A empresária afirma que acredita muito no potencial de Paulínia e que é uma satisfação trazer a marca para a cidade, justamente no ano comemorativo da Kopenhagen. “Acredito que seja um presente para os paulinenses”, disse

 História
A Kopenhagen iniciou sua história na década de 1920, quando o casal Anna e David Kopenhagen, recém-chegados da Letônia, iniciou na cozinha de casa a produção do Marzipan, um doce europeu clássico feito da mistura da amêndoa e açúcar. David saía a pé para economizar na condução, com uma maleta de couro repleta do doce. Os destinos eram a rua São Bento e a rua Direita, no centro de São Paulo, que concentravam  os bancos europeus. Mas logo o futuro empresário abriu a primeira loja na Rua Oscar Freire. A primeira fábrica da rede foi inaugurada em 1943 no Itaim Bibi, com tecnologia de ponta e capacidade de produção de chocolates finos, ovos e bombons. A Kopenhagen se transformou na referência industrial do Itaim e, também, na primeira empregadora de boa parte dos moradores. A família Kopenhagen esteve à frente dos negócios até 1996, quando a rede foi encampada por Celso Ricardo de Moraes, controlador da CRM. Anos mais tarde, Moraes passa o bastão de enorme responsabilidade para sua única filha, Renata Moraes, que já demonstrou ter muita competência para estar à frente dos negócios da família. Desde então, a Kopenhagen passou por diversas mudanças. A fábrica foi transferida de Tamboré, na Grande São Paulo, para Extrema, no sul de Minas Gerais. A nova fábrica foi cons truída de acordo com as necessidades de cada uma das empresas do grupo CRM. A gestão passou a ser profissionalizada. Criaram-se vice-presidências e um conselho de administração. Áreas antes tratadas como periféricas, como marketing e tecnologia, ganharam peso. Resultado: visibilidade, aumento da quantidade de franqueados e mais vendas. Entre 1996 e 2012, o faturamento saltou de R$ 38 milhões para R$ 760 milhões. Hoje, a Kopenhagen tem mais de 300 lojas. Eram cem quando a CRM assumiu a rede.

REVIVAL
Edição especial

Para celebrar os 90 anos da marca, a Kopenhagen trouxe algumas edições especiais. Figo em calda coberto com chocolate ao leite, Cinelândia, Jelly Garden e Bombom de Avelãsão alguns dos produtos que estão de volta. A Lajotinha, um dos clássicos favoritos ganhou uma reedição. A iguaria é crocante, gostosa e feita com o melhor chocolate ao leite. Já o segredo da Nhá Benta sempre é o mesmo: chocolate ao leite Kopenhagen, wafer crocante e marshmallow cremoso. Mas agora ele está mais especial, com a volta da embalagem que fez parte da história. O chocolate Língua de Gato também está com uma embalagem retrô, relembrando o início da sua história.

Novo layout

Aproveitando o ano comemorativo, a Kopenhagen também está apostando no novo layout de loja. Em um formato mais moderno e clean, a boutique resolveu apostar na experiência por meio do autoatendimento. O objetivo é colocar o consumidor cara a cara com as indulgências, de forma que ele passeie pela loja e tenha acesso a todos os produtos. Outra novidade nas lojas está nas embalagens da linha Clássicos, que chegam inspiradas em joias, com acabamento metalizado, selo comemorativo e a história de cada produto estampada no verso. A ideia é revitalizar os chocolates que já são sucessos damarca e convidar novos consumidores a conhecerem um pouco mais de cada item. Os clássicos Kopenhagen são as verdadeiras joias e foi daí que partiu a inspiração para criar as em balagens da linha. São produtos sinônimos de categoria e os grandes responsáveis por tornar uma marca tão consolidada.

Eventos corporativos

A Kopenhagen Paulínia oferece serviços corporativos, uma opção para empresas, eventos e ocasiões especiais que desejam presentear colaboradores, clientes, familiares e amigos com excelência em produtos sofisticados. “Buscamos parceiros no desafio e na capacidade de sairmos vitoriosos na celebração de momentos inesquecíveis”, enfatiza Patrícia.

Chocolates finos: a marca é precursora do segmento de chocolates finos no Brasil

Perfil

Para a empresária, ter visão para adaptar-se às novas situações é uma capacidade para aqueles que querem sobressair-se no competitivo mercado de trabalho. “Optamos em abrir a franquia Kopenhagen em Paulínia para valorizar a tradição da marca em uma região de propenso crescimento. Nossos clientes têm prioridades e precisamos passar isto para eles, afinal de contas, eles depositam confiança na marca e na qualidade dos produtos e serviços”, afirma. Segundo ela, muitos clientes elogiam o espaço, a comodidade de ter uma Kopenhagen na cidade. “Momentos como esses me trazem autossatisfação, valorizamos cada elogio, busco experiências que possam me transformar para melhorar como empresária e como ser humano. Por fim, mas não por último, gostaria de fazer um agradecimento especial à minha família, por todo companheirismo e compreensão, sem isso a minha felicidade não seria completa. Precisamos dar valor às pequenas coisas, metas ambiciosas são importantes, é claro, mas, para uma vida com mais equilíbrio é fundamental valorizar e amar o que se faz”, finaliza.