Levemente Uma clínica especializada em soluções para qualidade de vida

Espaço oferece projetos em grupo, com palestras e workshops, além de atendimento individual

POR THAÍS BEZERRA
FOTOS: AMANDHA ALMEIDA

Paulínia acaba de ganhar um espaço para quem procura prazer, bem- -estar e qualidade de vida. A Clínica Levemente – Soluções em Qualidade de Vida foi cuidadosamente planejada pela psicóloga Paula Porta e oferece, além de atendimento individual, opções de trabalhos em grupo, realizados por meio de cursos, palestras e workshops. O novo espaço conta com a parceria de profissionais multidisciplinares gabaritados para atender diferentes demandas, como mulheres, adolescentes, desenvolvimento de carreira, pessoas com problemas de distúrbio alimentar, entre outros. “Criamos a Levemente com o objetivo de oferecer um atendimento diferenciado para diversas necessidades”, explicou Paula. Segundo a psicóloga, os trabalhos oferecidos em grupo têm a proposta de facilitar o acesso a um número maior de pessoas, pela possibilidade de cobrar um valor mais acessível em relação aos atendimentos individuais. Além das atividades que já estão em andamento, a Clínica possui muitos projetos para o 2º semestre, entre eles o grupo focado em inteligência emocional, que será oferecido a crianças e adolescentes e que abordará temas como droga e bullying. Novas parcerias também estão sendo fechadas e um projeto amplo, sobre nutrição e saúde, será lançado em breve. “Estamos com muitos projetos, em áreas diferentes, mas todos têm algo em comum: o objetivo de promover qualidade de vida aos participantes”, concluiu Paula.

Fabulosas

Qual mulher não gostaria de ter um espaço para conversar de forma leve e divertida sobre assuntos de seu interesse e que ainda a empodere? No Fabulosas, projeto desenvolvido pela Levemente, isso é possível. Os encontros são quinzenais, com temas variados, mas sempre relacionados à sexualidade, ao autoconhecimento e à autonomia das participantes. Além da participação da psicóloga Paula Porta, os encontros também são conduzidos pela sexóloga Glennia Goulart e pela sexcoach, Faby Barbosa. Os primeiros encontros falaram sobre orgasmo feminino, autoconhecimento e pompoarismo. Os grupos são de até 30 pessoas e proporcionam um clima intimista, para que as mulheres se sintam à vontade. “Trabalhamos tanto com aspectos físicos como psicológicos, que acabam, muitas vezes, influenciando na sexualidade da mulher”, disse a sexóloga Glennia, que também tem formação em fisioterapia e psicologia. A parte prática do tema fica por conta da sexycoach Faby, que também presta consultoria de produtos sexuais. “Muito mais do que a venda dos produtos, eu ofereço uma consultoria personalizada para cada cliente”, explicou. “Conhecimento é poder então decidimos ser essa porta de empoderamento trazendo informações valiosas para as mulheres de Paulínia. Sexualidade é um tema amplo e complexo, mas também é um tabu por isso queremos desmistificá-lo, trazendo informações de qualidade de uma forma leve e divertida. O objetivo do projeto é fazer o maior número de mulheres felizes”, afirmou a sexóloga.

Parceria: Paula Porta, proprietária, e Rafael Varandas, comandam o projeto] do Equilíbrio à Ação, que tem o objetivo de equilibrar pontos essenciais da vida dos participantes

Dança, Terapia da Alma

O Workshop Dança, Terapia da Alma é uma das apostas da Clínica Levemente para levar aos participantes a oportunidade de transformarem emoções por meio do movimento. Comandado por Rafael Varandas, o Workshop estimula potencialidades como criatividade, leveza, empatia, amorosidade e gratidão. Além disso, sua prática favorece uma boa integração corpo-mente, já que abre espaço para que o corpo, consciente do seu movimento, desacelere a mente. “Essa integração nos leva a um estado natural de presença, possibilitando uma escuta interna”, disse o instrutor. Através da dança, que tem um alto poder de transformação, é possível atingir um estado de relaxamento fundamental para manter o equilíbrio físico, mental, emocional e espiritual. “No Workshop, trabalhamos para reforçar a autoestima, com vivências que transformam limites em possibilidades. Tudo isso nos dá liberdade para ser quem realmente somos”, finalizou.