Anglo Paulínia reconhece e premia alunos

Medalhistas das olimpíadas estudantis, estudantes das primeiras séries do Ensino Médio que passaram nos vestibulares da USP, UNICAMP e UNESP, melhores alunos do EM e muitos outros foram homenageados pela escola

POR FERNANDA MARQUES VALENTE
FOTOS: DIVULGAÇÃO/ANGLO PAULÍNIA

> Número expressivo: esse ano os estudantes do Anglo Paulínia trouxeram 157 medalhas para a cidade, sendo 79 de bronze, 42 de prata, 55 de ouro e 11 de honra ao mérito

Já virou tradição o Anglo Paulínia reconhecer e premiar os alunos que se esforçam e conseguem os resultados com sua garra e determinação. Nas últimas semanas, a escola homenageou vários grupos de alunos que se destacaram ao longo do ano.

A começar pelos estudantes do Ensino Fundamental 2 e Ensino Médio que melhor utilizaram a plataforma Plurall; os que tiveram os melhores desempenhos na Prova Anglo no decorrer de 2019; e os alunos do Terceirão e Pré-Vestibular que tiraram mais que 60 pontos nos simulados modelo FUVEST.

Alunos do EF2 e EM conquistam cerca de 160 medalhas

Um número expressivo, bem expressivo. Esse ano os estudantes do Anglo Paulínia trouxeram 157 medalhas para a cidade, sendo 79 de bronze, 42 de prata, 55 de ouro e 11 de honra ao mérito.

“Esse ano tivemos maior interesse dos alunos na participação das olimpíadas das quais o colégio participa e, também, no Treinamento para as Olimpíadas, oferecido de forma gratuita no contraturno das aulas”, revelou Camila Penachin, coordenadora do EF2.

As conquistas foram frutos de participação dos alunos nas seguintes competições: Canguru de Matemática, Olimpíada Brasileira do Saber, Olimpíada Internacional Matemática Sem Fronteiras (nível nacional e estadual), Olimpíada Unificada de Matemática – Anglo e Olimpíada Brasileira de Astronomia.

E ainda faltam sair os resultados da OBI (Olimpíada Brasileira de Informática) e da OBMEP (Olimpíada Brasileira de Matemática das Escolas Públicas – que em 2019 abriu também para os colégios particulares).

“As olimpíadas oferecem aos alunos a possibilidade de enxergar as disciplinas de uma outra forma, motivam os adolescentes a driblar seus próprios desafios, mostrando, para muitos, que são capazes e que a recompensa vem, seja em forma de medalha ou do conhecimento adquirido pela experiência”, avaliou Camila.

Projeto Treineiro: aprovações nas federais paulistas desde a 1ª série do Ensino Médio

Os alunos das 1ªs e 2ªs séries do EM que participaram do Projeto Treineiros e passaram na USP, UNICAMP e UNESP foram premiados pela escola. Ao todo, foram 23 aprovações dos alunos das 1ªs e 2ªs séries. Apesar do projeto chamar Treineiros, os alunos do Anglo Paulínia prestam o vestibular como alunos concluintes, concorrendo com os demais vestibulandos de igual para igual.

O objetivo da ação é fazer com que os estudantes conheçam o ambiente da prova, o conteúdo dos exames, experienciem as emoções de prestar um vestibular e possam chegar no 3º ano mais tranquilos e com a ansiedade amenizada por conta da vivência dos anos anteriores.

TOP 10 Fera: os melhores alunos do Ensino Médio

A premiação mais esperada é o TOP 10 Fera, programa criado pela escola que presenteia os 10 melhores alunos do Ensino Médio. Os estudantes são anunciados um a um, em ordem decrescente de posição. Até o ano passado, o colégio presenteava os ganhadores com vale-presentes, aparelhos eletrônicos e outros mimos. A partir de 2019 o Anglo Paulínia passou a premiar seus alunos em dinheiro.

“O importante não é o prêmio (em dinheiro), mas a valorização e o reconhecimento que este colégio tem para com nossos filhos. Minha filha ficou entre os Top 10, porém, mais que isso, é muito gratificante para um pai saber que o filho cresceu junto com excelentes profissionais, preparando a cada dia nossos filhos para a conquista de um futuro brilhante. Agradeço imensamente a todos. Minha filha está na 3ª série do Ensino Médio e termina o

ciclo com chave de ouro, graças ao comprometimento e a dedicação que toda a coordenação teve com ela. Gratidão!”, elogiou e agradeceu Andrea Delmiglio, mãe da aluna Victória Delmiglio Beneduzi.

Neste ano a escola resolveu ampliar o prêmio para 11 alunos. Confira no box ao lado o nome de cada um dos vencedores.

Aprovações até no Exterior

Programa de Internacionalização oferece oportunidades aos alunos do Anglo Paulínia ingressarem em instituições de ensino nos Estados Unidos, Canadá e Europa

Uma nova parceria do Anglo Paulínia com universidades dos Estados Unidos, Canadá e Europa está possibilitando aos alunos a oportunidade de estudar no exterior. Lançado em 2019, o programa de tutoria já colhe frutos. O aluno Gustavo Cortez Ribeiro Marroni, da 3ª série do Ensino Médio, foi aprovado na Braemar College, que é uma escola privada, premiada como melhor instituição do Canadá e que recebeu o reconhecimento “Silver Star” no começo desse ano.

Gustavo foi admitido no programa de universidades de preparação acadêmica para o currículo canadense. Através desse programa o aluno terá acesso às melhores universidades do país, as quais estão entre as melhores do mundo: University of York, University of Toronto, University of Waterloo, entre outras. Gustavo iniciará em uma das universidades escolhidas em setembro 2020.

> Internacionalização do estudo: parceria do Anglo Paulínia com universidades da América do Norte e da Europa está possibilitando aos alunos da escola a oportunidade de estudar no exterior; na foto o aluno Gustavo Cortez Ribeiro Marroni com Lucas Ariboni, coordenador para assuntos internacionais do Anglo Paulínia, exibem orgulhosos sua admissão na Braemar College, premiada como melhor instituição do Canadá e que recebeu o reconhecimento “Silver Star” no começo desse ano

“Essa admissão na Braemar é um reconhecimento importante, pois é uma escola de altíssimo nível acadêmico, com professores de Oxford que compõem o corpo docente. O fato dele ser aprovado é uma grande vitória, pois é uma escola extremamente concorrida internacionalmente”, garante Lucas Ariboni, coordenador para assuntos internacionais do Anglo Paulínia.

Além do Gustavo, outros dois estudantes foram admitidos em prestigiadas universidades americanas. Mariana Oliveira e Iago Araújo Doarte foram admitidos na University of Central Florida e na Flórida International University, com bolsas que superam R$ 20 mil reais/ano. A UCF é a segunda maior universidade nos EUA com mais de 70 mil alunos. Seu campus foi todo planejado e construído com base na planta do Epcot Center. A FIU, localizada em Miami, está ranqueada entre as melhores universidades americanas para o programa de Business. Ambos os estudantes também foram aceitos na University of Idaho (universidade pública americana).

O programa oferece bolsas exclusivas de até 80% para os estudantes do colégio paulinense. “Por meio dessa parceria, nossa escola cuida de todo o processo de inscrição para que nossos alunos possam pleitear vagas nas instituições conveniadas”, revelou Rafael Ojeda Baez, professor e coordenador do Ensino Médio e Pré-Vestibular.

O coordenador disse que até o fim do ano ainda vão receber novas confirmações de admissão em universidades da América do Norte e Europa, inclusive resposta da prestigiada University of Nebraska Lincoln, com possibilidades de bolsas de até R$40 mil reais/ano.